Como se comunicar de forma assertiva - PrograMaria

Você sabe dizer se seu jeito de se comunicar é passivo, agressivo ou assertivo? Pois vale a pena conhecer as diferenças desses tipos de comunicação e ganhar eficiência e confiança ao adotar a comunicação assertiva

Saber se comunicar de forma assertiva é uma das principais soft skills dos tempos atuais. Ter uma comunicação assertiva é o mesmo que ter relacionamentos maduros, além de significar ganho de tempo e de produtividade. Isso vale principalmente para as mulheres, que além de terem que mostrar resultados claros com o seu trabalho, precisam conquistar o respeito e admiração das equipes, algo que, muitas vezes, não é natural.

Muitas mulheres crescem em um ambiente em que a comunicação passiva é ensinada a elas como forma de se “adaptar” à cultura patriarcal, na qual devem apenas aceitar todas as situações sem criar conflitos. Sendo assim, muitas delas crescem sem aprender a se comunicar de forma assertiva. E algumas mulheres, ainda, como forma de compensação a uma vida inteira de passividade, desenvolvem uma comunicação agressiva. Portanto, é importante entendermos a diferença entre estes tipos de comunicação.

Comunicação passiva é uma forma de silenciar os desejos e interesses de quem a usa. A pessoa que tende a se comunicar desta maneira tem dificuldade em se posicionar quando está insatisfeita com alguma coisa; prefere se calar ao invés de discutir os assuntos que para ela são difíceis; não gosta de desagradar as outras pessoas; costuma achar que as coisas são óbvias e, portanto, não precisam ser ditas; sempre busca a aprovação dos outros; e tem muita dificuldade em dizer não.

Comunicação agressiva é usada por pessoas que querem se impor, independentemente de qualquer coisa. Quem se comunica agressivamente sempre fala o que pensa e não se importa com a forma como a outra pessoa recebe; tem dificuldade em ouvir o ponto divergente; demonstra certa impaciência quando se depara com ideias diferentes das suas; e, sempre que dá espaço para o outro falar, já estrutura tudo o que responderá em sua cabeça, sem dedicar real atenção ao conteúdo do outro.

Comunicação assertiva é a forma mais eficaz de se comunicar. Pessoas que se comunicam desta maneira falam apenas o necessário para expor sua ideia, sem ficar “rodeando” demais para chegar a um objetivo. Conseguem ter controle e inteligência emocional para demonstrar sentimentos que sejam compatíveis com a situação vivenciada. É empática e consegue fazer os outros perceberem a sua empatia ao praticar a escuta ativa enquanto o outro fala, buscando, assim, entender o ponto de vista do outro.

Alcançar uma comunicação assertiva só é possível com envolvimento e prática diária. Por ser uma habilidade, este tipo de comunicação precisa ser treinado, para se tornar um hábito. Então, para aplicar esta prática em sua rotina, sempre que se deparar com uma situação difícil, ative sua consciência para avaliar: qual tipo de comunicação você está utilizando naquele momento? A passiva, a agressiva ou a assertiva? Então, observe o quanto você escuta ativamente e com empatia o que o outro diz; busque perceber qual é o sentimento que está em você naquele momento; tente entender que tipo de necessidade você tem com aquela situação; e exponha sua posição de forma clara e objetiva, sem se sentir intimidada.

Outra forma de desenvolver esta consciência é observar a forma como as pessoas ao seu redor se comunicam. Assim, você achará pessoas que se comunicam de forma assertiva e que serão inspiração para você!

Mariana Godinho Fundadora na 2um

É fonoaudióloga especialista em Comunicação, pós-graduada em Gestão de Pessoas e tem mais de 10 anos de estudos em Comunicação Humana. Tem grande experiência com consultorias, treinamentos e mentorias para startups e grandes empresas e desenvolveu uma forma leve e humanizada de aprimoramento da comunicação. Oferece soluções para pessoas que desejam ter uma comunicação empática, encantadora e com credibilidade, fugindo de robotização, regras e estereótipos. Sabe que, assim como aconteceu com ela, um mundo de possibilidades se abre quando a pessoa é capaz de se conectar com o outro. Mariana também é fundadora da @vemsersegura, uma página no Instagram direcionada para mulheres que querem desenvolver a autoconfiança para conseguir se posicionar sempre que quiser e precisar. Redes sociais: LinkedIn