“Temos total aptidão para aquilo que quisermos aprender, incluindo as Exatas”

Gabriela Pires foi uma das aulas da primeira edição do Curso Eu Programo e, durante o curso, desenvolveu do zero este lindo site: http://gbrl-p.habemus.website/ Veja o que ela achou da experiência nessa entrevista:

1) De onde veio a ideia de fazer esse site?
A ideia veio da minha própria necessidade. Sou designer gráfico freelancer, precisava de um portfolio e as plataformas existentes para isso atualmente não me atraem muito por conta da baixa possibilidade de personalização.

2) Como foi a experiência do curso?
A experiência no curso foi a melhor possível! Eu sabia muito pouco de HTML (ainda assim, o pouco que eu sabia já estava defasado), e zero de CSS. Javascript então, eu pensava que era a mesma coisa que Java! O curso ensina o básico destas três linguagens mas o incentivo das professoras para que as alunas ultrapassem seus próprios os limites fazem toda a diferença. O conteúdo passado em sala de aula é ótimo, mas o incentivo à exploração do assunto é o que nos faz aprender de maneira mais profunda, buscar a solução dos problemas de código e deixar de ter medo dos bugs que, invariavelmente, aparecem. Além disso, existe todo suporte e todo o apoio as alunas como seres humanos e mulheres capazes e isso, é muito muito difícil de se encontrar no dia a dia.

3) Qual foi maior desafio?
Aprender Javascript, com certeza. Não apenas a linguagem em si, mas ultrapassar anos e anos de bloqueio em raciocínio lógico que a sociedade acaba introjetando na cabeça das mulheres. Para mim ainda está sendo um desafio, mas já botei na cabeça que vou superar!

4) O que diria para meninas que estão interessadas em aprender a programar?
O mundo está sempre aí para dizer que não somos capazes, que a mulher tem aptidão natural apenas para a comunicação e para as ciências humanas. Mas, good news: é MENTIRA. Temos total aptidão para aquilo que quisermos aprender, incluindo as Exatas. Basta oportunidade, apoio, desconstrução daquelas certezas sobre nós mesmas (que na maioria das vezes não estão tão certas assim) e…muito estudo! Programar é desafiar-se o tempo inteiro e procurar soluções quase que de maneira obsessiva. Tudo isso vocês vão encontrar no Eu Progr{amo} então, basta aproveitar a diversão – por que sim, é muito divertido!

Comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *